Connect with us

Denuncias

CPI da Energisa relata abusos cometidos pela Energisa aos membros da bancada federal de Rondônia

Publicado há

-

FARMÁCIA DO POVO EM ALTO PARAÍSO, AQUI TEMOS FARMÁCIA POPULAR

Farmácia do Povo. localizada a Avenida Jorge Teixeira, 3720, nossos Disk entrega 69.9.9949.0418, 3534-2845 Alto Paraíso Rondônia, Farmácia do Povo avisa que tem a Farmácia popular!

CLÍNICA PSICOLOGIA BEM-ESTAR

ELÉTRICA RURAL

COMO SE PROTEGER DO CORONA VÍRUS

  • Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel,
  • Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir, use mascara ao sair de casa.
  • Evite aglomerações se estiver doente.
  • Mantenha os ambientes bem ventilados,
  • Não compartilhe objetos pessoais.
  • Prefeitura municipal de Alto Paraíso,
  • Secretaria municipal de Saúde.
  • DISK CORONAVÍRUS – 69-9-9206-0401

FONTE: GABINETE DA PREFEITURA

Sr: Acampos Barbershop

Sr: Acampos BarberShop

Sr: Acampos BarberShop

Barbearia e cortes de Cabelo.
Venha nos fazer uma Visita, estamos Localizados na Rua Emiliano Lopes, Centro de Alto Paraíso.
Contatos Zap – 69-9-8147-9287- 9-9610-9932

CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO ODONTORISO

Agendamentos 69 -9-9605-2929

ACIAP – Associação Comercial e Industrial de Alto Paraíso

ACIAP – Associação Comercial e Industrial de Alto Paraíso informa os novos horários de atendimento ao publico.

Segunda a Sexta Feira.

8:00 as 12:30 horas

13:30 as 17:00 horas.

DESIGNER VIRTUAL

Designer Vitória Brustolon

Trabalhos De Banners, Logomarcas flayer politico e santinhos. Web Designer. whats: (69) 9993-7807

SELARIA COUNTRY, estamos atendendo em novo endereço. Avenida Jorge Teixeira número 3062, em frente ao supermercado Português.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

CPI da Energisa relata abusos cometidos pela Energisa aos membros da bancada federal de Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instalada na Assembleia Legislativa para apurar possíveis irregularidades e práticas abusivas contra os consumidores de energia elétrica, praticadas pela empresa Energisa, recebeu membros da bancada federal de Rondônia, durante reunião na manhã desta segunda-feira (19), no plenário da Casa.

Os deputados federais Mauro Nazif (PSB), Léo Morais (Podemos) e Mariana Carvalho (PSDB) atenderam ao convite da CPI e compareceram à reunião, que serviu para um relato à bancada federal dos abusos cometidos pela empresa Energisa, conforme a apuração unto à comunidade, nas reuniões que a Comissão realizou na capital e em outros municípios do interior. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), mesmo convidada, não enviou representantes.

O presidente Alex Redano (Republicanos), o relator Jair Montes (Avante) e o deputado Cirone Deiró (Podemos) participaram da reunião. “Agradeço à presença de todos nesta reunião. Sentimos a ausência da Aneel, uma atitude covarde, ao meu ver”, relatou.

Alex Redano disse que, durante a pandemia, as notificações contra a empresa aumentaram no Procon e na Defensoria Pública. “Tarifas altas, serviço de péssima qualidade. Residências que não aumentou o número de eletrônicos, mas que tiveram o aumento do consumo de forma assustadora. Temos que nos unir e cobrar com afinco, para que possam enfrentar esses abusos”.

Cirone Deiró agradeceu à presença de membros da bancada federal e da disponibilidade de ouvir e de somar forças, nessa luta em prol da população de Rondônia. Elogiou a atuação do presidente da CPI.

Jair Montes cumprimentou aos deputados federais presentes, nessa lua contra os abusos da empresa Energisa. “Estendemos o convite a todos. Mas, apenas o deputado federal Lúcio Mosquini nos comunicou da ausência. Os senadores Confúcio Moura (MDB), está atuando apenas on line e o senador Marcos Rogério preside uma comissão no Senado. Os demais não se pronunciaram, infelizmente”.

Ele criticou a Aneel, por ter ignorado o convite. “Essas agências não estão nem aí para ninguém. É do jeito deles e acabou. Tá na hora de o Congresso criar uma CPI do sistema energético nacional e de acabar com essas agências reguladoras. A Aneel não sabe o que é Rondônia e não está nem aí”.

Montes disse ainda que “a Energisa comprou a Ceron por R$ 50 mil, que tinha um investimento para ser feito na expansão da rede elétrica. Não pode dar um pingo de chuva, um trovão, que a energia vai embora. Temos na Aneel uma pessoa que atuou em Rondônia, mas ignora os interesses da população. E ninguém pode mexer com um cara desses!”

Ainda segundo Jair Montes, “uma pessoa paga R$ 75 na prestação da casa do Crystal da Calama, mas paga mais de R$ 300 de energia, pra ter uma geladeira e um bico de luz. É revoltante! Rondônia é mais importante. Estamos na fase final da CPI, que deveria já ter sido encerrada, mas pela pandemia acabou sendo suspensa e estendida”.

Montes lembrou que a Energisa é boa pra cobrar, mas esquece de pagar o que deve ao Estado: cerca de R$ 1,5 bilhão. “A Energisa está sem certidões e já recomendei a suspensão do contrato, por não ter pago. A Energisa é uma vergonha. Quanto mais você tenta reduzir o consumo, mas a conta aumenta. Quanto mais você tenta economizar, mas piora. E se você conseguir baixar, eles suspeitam que é ‘gato’.

O deputado Adailton Furia (PSD) destacou a presença dos representantes federais e ressaltou a importância de se acolher as queixas dos consumidores. Ele relatou um caso de uma moradora de Cacoal, que teve os valores nas contas aumentados, sem justificativa, e que depois da intervenção da Polícia Civil, que apurou o caso, os valores voltaram ao normal. “Isso precisa ser apurado: acho que tem coisa errada na leitura, na condução dessa leitura”.

Ele criticou também a atuação da Aneel e das demais agências reguladoras, que na visão dele, precisam ter melhor definida a forma de escolha de seus integrantes.

Bancada federal

A deputada Mariana Carvalho abriu sua fala dizendo que “não é de hoje que tratamos dessa questão da Energisa. Isso mexe muito com a gente, acompanhando os relatos de consumidores de toda Rondônia, apontando os abusos da Energisa e a falta de respeito. Energia é um bem fundamental e, infelizmente os abusos continuam e o desrespeito também”.

A parlamentar citou ainda as constantes interrupções de energia, inclusive na zona rural, afetando a fonte de renda de famílias, que ficam sem nenhuma resposta, sem nenhum amparo. “Somos um Estado com foco na produção agropecuária, que depende de energia confiável. As constantes faltas de energia, afetam os equipamentos e afetam o comércio local, os produtores, de forma desumana e é preciso ter respeito por esses consumidores”.

Mariana Carvalho disse que apresentou projetos de lei que amparam o consumidor. “Apresentei projeto para que esatdos produtores de energia, como Rondônia, fiquem sempre na bandeira verde de consumo. Outro projeto, visa garantir o pagamento de prejuízos, quando houver queda brusca de energia. Outro projeto, visa proibir que os valores dos ‘gatos’, sejam diluídos nas contas de quem paga em dia sua tarifa”.

O deputado Léo Moraes informou que foram colhidas 181 assinaturas para instalação de uma CPI contra a Aneel, para apurar possíveis irregularidades naquela agência reguladora.

“Diante da pandemia, as comissões foram suspensas, mas estamos crentes de que podemos assegurar a criação de uma CPI. Nos demais países, as agências são independentes e com sua composição plural. No ano passado, num ato administrativo, a Aneel fez uma cobrança dupla nas bandeiras tarifárias e conseguimos travar, evitando um prejuízo de mais de R$ 200 milhões à população”, relatou.

Ele criticou ainda o fato de o Estado querer conceder perdão de dívidas da empresa. “Logo o Estado que pode cassar o alvará, que pode cobrar, pode multar a empresa. Minimamente é o que se espera do Estado, mas preferiu trazer um projeto para dar isenção a quem maltrata o consumidor. Porque o Governo, prefeitura e demais instituições não se juntam e põem a faca no pescoço dessa Energisa? Essa é uma concessão nefasta ao povo de Rondônia, infelizmente”.

Moraes afirmou que recebe inúmeras denúncias de quedas de energia, falhas, interrupções. “Nas linhas, a situação é ainda pior, com dias sem energia por quedas. Na minha casa, tive aparelhos afetados com os apagões. É inaceitável”.

Mauro Nazif abriu sua fala dizendo que “a Energisa é ladra e a Aneel é covarde. A gente fala isso, pois tamanha são as denúncias que são recebidas no Procon, Defensoria Pública, por exemplo. Pra meu espanto, essa semana eu vi que o índice de aprovação pela população de Rondônia é de 40% para a Energisa, segundo divulgou a Aneel.

Ele então disse: “tem alguém aqui nesse ambiente, satisfeito com o serviço da Energisa? Levante a mão quem estiver satisfeito. Estão vendo?Ninguém foi favorável. Essa pesquisa é vergonhosa. Já conseguimos brecar aumentos que queriam dar para a Energisa”.

Nazif questionou qual foi a ação em prol de Rondônia, realizada pela Energisa, em plena pandemia. “Empresa que não tem qualquer vínculo com o Estado. Não ofereceu recurso para alugar um leito sequer para cuidar de pacientes com covid-19. Não tem responsabilidade social alguma.

O deputado informou que a Energisa pede a revisão tarifária, em menos de 45 após a aquisição da empresa, quando o contrato previa um ano. “Isso é coisa de bandido. Já estão na terceira revisão tarifária. A Aneel sequer deveria acatar esse pedido. Eu sabia que a Aneel não iria vir nesta CPI. Quem é covarde, não bota a cara!”.

Mauro Nazif passou a criticar o Governo, questionando quais medidas, em defesa da população, foram tomadas. “Ao invés de defender o consumidor, mandou uma mensagem para isentar em mais de R$ 1 bilhão de dívidas da Energisa. Ainda bem que os deputados rejeitaram essa tentativa e o Executivo retirou a matéria”.

Em seguida, ele cobrou uma posição do Executivo. “O Governo precisa agir, se não agir, ao meu ver, faz parte desse conluio com a empresa. Que a CPI convide o governador Marcos Rocha, para se manifestar. Para mostrar as suas ações em defesa da população”.

Debates

O advogado Gabriel Tomasete também criticou a atuação da Aneel, que não toma uma postura adequada ao que o problema exige. “Há uma clara omissão, em relação ao interesse público e fizemos uma denúncia junto com o Ministério Público Federal. Há situações pós-contratuais que precisam ser encaradas, como essa situação de tentativa de perdão da dívida da Energisa”.

Ele defendeu a caducidade do contrato da Energisa. Segundo ele, há fundamentos legais para tal ação. “A forma de agir da Energisa contraria a lei de concessões. Por outro lado, temos dificuldades no atendimento às solicitações dos consumidores”.

O defensor público Sérgio Muniz declarou que a Defensoria é o espaço para a população mais carente buscar o apoio para a resolução de problemas. “Tenho reparado que, no período inicial da pandemia, com a suspensão dos cortes de energia, houve uma redução no volume de reclamações. Mas, depois aumentou consideravelmente. Eu culpo isso a dois fatores: a retomada dos procedimentos anteriores e que a população, mais em casa, teve um aumento de consumo e uma série de reclamações.

Muniz parabenizou a CPI pela atuação. “Não é uma luta contra a empresa, mas na defesa do consumidor. De forma quase solitária até. A maior empresa de Rondônia, em termos de faturamento, é a Energisa. Ela tem um grande poder econômico. Imaginemos as chances de uma pessoa carente conseguir vencer uma luta contra supostos abusos da empresa”.

Segundo ele, “acredito firmemente num trabalho final muito proveitoso para a população e a Defensoria está à disposição para seguir contribuindo com essa CPI”.

Agenda

Por sugestão de Redano, foram aprovados os convites para que o procurador geral do Estado, Juraci Jorge, e o secretário estadual de Finanças (Sefin), Luís Fernando, sejam ouvidos no próximo dia 26, às 15 hs. Representantes da Energisa deverão ser ouvidos no mesmo dia, após serem ouvidos os secretários governamentais.

Texto: Eranildo Costa Luna-ALE/RO

Foto: Marcos Figueira-ALE/RO

Compartilhe
Continue Lendo
Clique Para Comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe Seu Comentário

Agricultura

AROM emite recomendações básicas aos gestores que assumirão a prefeitura em 2021

Publicado há

-

A Associação Rondoniense de Municípios (AROM) está com diversas iniciativas para promover o conhecimento e auxiliar os recém-eleitos e atuais gestores, além de suas equipes, com a transmissão de governo municipal.  Para a entidade, é essencial que a o gestor eleito compreenda, o quanto antes, suas competências e se antecipe de informações sobre a real situação do governo que assume e, antes mesmo de posse em 1º de Janeiro, esteja organizado quanto as suas metas na administração.

A seguir, disponibilizamos um roteiro elaborado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) que aponta para ações importante a serem seguidas pelos novos prefeitos:

Tarefas que não podem esperar:

  • Defenda a autonomia do seu município. Lembre-se: a autoridade máxima no município é o prefeito ou a prefeita.
  • Organize sua equipe de forma a não contrariar os princípios da administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.
  • Não cometa nepotismo.
  • Convide para te ajudar nas tarefas da administração secretários que sejam conhecedores da área em que vão atuar e que sejam gestores.
  • Escolha um procurador do município que tenha conhecimento e experiência de atuação no direito público.
  • Faça contato com o atual gestor e acerte as ações que precisam ser desenvolvidas em acordo.
  • Designe um dos integrantes da equipe para comandar a transição. Como sugestão há os secretários de administração ou governo e o secretário de fazenda ou finanças.

Fique atento(a)!

A escolha do primeiro e segundo escalão precisa estar focada nas atribuições que cada um terá e, principalmente, no conhecimento da área em que atuará.

O que o gestor eleito precisa receber no ato de transmissão do cargo?

  • Termo de Conferência de Caixa, que será lavrado ao final do expediente do último dia útil do mês de dezembro e que conterá informações sobre os valores em dinheiro, em cheques e demais documentos, devendo ser assinado pelo contador e pelo tesoureiro.
  • Boletim de Caixa e Bancos, relativo ao último dia útil do mês de dezembro, com o saldo transferido para o exercício seguinte, assinado pelo tesoureiro, pelo responsável pela contabilidade e pelo prefeito.
  • Demonstrativo das Disponibilidades, relativo ao último dia útil do mês de dezembro, consignando os valores de Caixa, Bancos conta-movimento e Bancos conta-vinculada.
  • Extratos bancários de todas as contas-correntes (movimento e vinculadas), acompanhados das respectivas conciliações dos saldos bancários em confronto com os saldos contábeis, se for o caso.
  • Chaves dos departamentos, dos veículos e dos equipamentos devidamente identificados.

Que informações você precisará buscar com o atual gestor?

  • Demonstrativo das dívidas do município, por qualquer forma assumida, constando restos a pagar, serviços da dívida a pagar, depósitos, débitos de tesouraria e dívida fundada interna, tudo com os indicativos de nome do credor, natureza da dívida, data do vencimento e respectivos valores.
  • Demonstrativo dos créditos do município, constando natureza, nome do devedor, data do vencimento e valor.
  • Relação de todos os convênios firmados e em andamento, constando órgão concessor, objeto e valores individualizados, quanto já foi recebido, quanto já foi executado e do que foi prestado contas, além das cópias destas.
  • Relação de contratos e termos aditivos dentro dos prazos de vigência respectivos com nome do contratado, objeto, valor, forma de pagamento e prazos de vigência, inicial e final.
  • Relação do patrimônio (para os bens móveis – descrição do bem, número do registro patrimonial ou similar, quantidade, localização e valores unitário e total; para os bens imóveis – descrição do bem, documento de propriedade, localização, destinação e valor atualizado).
  • Relação dos materiais existentes no almoxarifado, com descrição dos materiais, unidades respectivas, quantidade em estoque e valores unitário e total.
  • Inventário dos bens patrimoniais.
  • Relação dos créditos não tributários.
  • Relação de fundos especiais.
  • Demonstrativo analítico da dívida ativa.
  • Relação de dívidas.
  • Demonstrativo da aplicação de recursos oriundos da venda de ativos.
  • Demonstrativo das despesas assumidas nos dois últimos quadrimestres do mandato.
  • Quadro de cargos em comissão e funções gratificadas.
  • Quadro de cargos de provimento efetivo.
  • Listagem de contratados por prazo determinado.
  • Relação dos servidores cedidos.
  • Demonstrativo da situação das folhas de pagamento.
  • Demonstrativo do recolhimento de encargos sociais e demais obrigações patronais.
  • Demonstrativo do sistema de atendimento à saúde dos servidores (se for o caso), da compensação previdenciária com o RPPS e com o RGPS e fundos próprios de outros Entes.
  • Demonstrativo do percentual da receita corrente líquida absorvido pela folha de pagamento.
  • Estatuto dos Servidores Públicos Municipais.
  • Legislação do Regime Próprio de Previdência e listagens da sua organização administrativa, se for o caso.
  • Demonstrativo financeiro do Fundo de Previdência e índices de comprometimento com a folha de inativos e, ainda, o último cálculo atuarial realizado com indicativos das alíquotas.
  • Planos de Carreira dos Servidores.
  • Lei Orgânica Municipal.
  • Regimento Interno da Câmara de Vereadores.
  • Lei da Estrutura Administrativa e Regimento Interno do Poder Executivo Municipal.
  • Lei de Parcelamento do Solo Urbano.
  • Códigos de Obras e Posturas Municipais.
  • Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano.
  • Código Tributário Municipal e legislação que o regulamente.
  • Regulamentos de transportes, feiras, limpeza pública, ensino, saúde, bibliotecas, parques, jardins e cemitérios e outros.
  • PPA, LDO e LOA (estes últimos do exercício financeiro vindouro).
  • Ações cíveis, trabalhistas e outras, constando números do processo, partes e juízo.
  • Precatórios, com números dos processos, partes e respectivo valor.
  • Contratos de obras e serviços firmados e em andamento.
  • Convênios, acordos, consórcios firmados ou dos quais o município participe.
  • Desapropriações em andamento, amigáveis e judiciais.
  • Os processos e os planos de aplicação dos auxílios e das contribuições estaduais e federais já iniciados e em andamento.
  • As prestações de contas a serem realizadas até o final do exercício e as que devam ser encaminhadas no primeiro trimestre do exercício vindouro.
  • Relação dos conselhos municipais existentes e sua composição, constando legislação, mandatos, conselheiros titulares e suplentes com sua qualificação, endereços e representação.
  • Leis municipais de incentivos fiscais e outros.
  • Leis municipais que criem obrigações cujo cumprimento precisa ser realizado mensalmente ou no primeiro trimestre do exercício.
  • Relação dos servidores em estágio probatório.
  • Relação dos concursos realizados ainda vigendo e relacionados por cargo.
  • Relação de concursados por ordem de classificação em cada cargo e que ainda não tenham sido admitidos.
  • Relação dos assuntos de interesse do município em tramitação nas esferas federal e estadual e, se possível, descrição da situação em que se encontram.
  • Relação dos servidores que ao longo de 2020 receberam algum benefício extra da administração por conta da atuação no enfrentamento da pandemia da Covid-19, mas que tiveram esses benefícios suspensos por força das determinações da Lei Complementar 173/2020.

Confira também, o material disponibilizado pela AROM com o passo a passo e Minutas de Decretos necessários para os trâmites de Transição de Governo Municipal.

Assessoria AROM

Compartilhe
Continue Lendo

Denuncias

ALTO PARAISO: ENERGISA NUNCA DA ASSISTENCIA EM ALTO PARAISO ESTAMOS A MERCE ASSISTA O VIDEO

Publicado há

-

 

ALTO PARAISO: ENERGISA NUNCA DA ASSISTENCIA EM ALTO PARAISO ESTAMOS A MERCE ASSISTA O VIDEO:

ELES NUNCA SOLUCIONA ESTE PROBLEMA, NA TARDE DESTA TERÇA FEIRA, A ENERGISA DEIXO ALTO PARAISO SEM LUZ POR 40 MINUTOS, MORADORES E COMERCIATES TIVERAM DESPESAS MATERIAS, COMO QUEIMA DE GELADEIRAS, BOMBA D”AGUA, FRIZER, E OUTROS EQUIPAMENTOS.

CAUSA OBSERVE NO VIDEO COMO FOI A QUEDA DE ENEGIA.

FONTE: www.altoparaisonoticias.com.br

Compartilhe
Continue Lendo

COVID-19

Alto Paraiso: Moradores da rua Rio Grande do Sul não suporta mais situação de esgoto de Vizinho e a prefeitura não tapa o buraco

Publicado há

-

Aguardamos uma resposta da Semosp, pois já notificamos o secretário de obras e o gabinete, duas vez antes de publicarmos a matéria, e não obtivemos resposta

Alto Paraiso: 23 de Novembro,  Moradores da rua Rio Grande do Sul, vala que a Caerd fez a tempos. Agora usada para vazão de água de piscinas e outro, já informou várias x a secretaria de obras para tampar o buraco, massa asfáltica tapa buraco, não houve atendimento. sabemos que a prefeitura tem lama asfáltica, que pode tampar estes buraco, e da uma socada com o rolo compressor.

Assista

 

Fonte: www.altoparaisonoticias.com.br

Compartilhe
Continue Lendo

Denuncias

Alto Paraiso : Esta noite cachorra atente por Frida desapareceu. Quem tiver notícias, por favor entrar em contato

Publicado há

-

Alto Paraiso : Esta noite, esta  cachorra Frida desapareceu. Quem tiver notícias, por favor entrar em contato.

Compartilhe
Continue Lendo

Denuncias

Ministério da Agricultura proíbe venda de 9 marcas de azeite de oliva

Publicado há

-

O Ministério da Agricultura comunicou à Abras (Associação Brasileira de Supermercados) a proibição de comercialização de produtos investigados como fraudados e falsamente declarados como azeite de oliva extra virgem. Ao todo, nove marcas devem ser retiradas dos mercados, informa o ministério, em comunicado.

A ação do governo decorre da investigação realizada pela Polícia Civil do Espírito Santo, por meio da Decon (Delegacia de Defesa do Consumidor), que desarticulou, na semana passada, uma organização criminosa especializada na falsificação de azeites.

Segundo a investigação, os produtos vendidos como azeite de oliva extra virgem eram, na verdade, óleo de soja.

“A adulteração e falsificação de azeite de oliva não se trata exclusivamente de fraude ao consumidor, mas de crime contra a saúde pública”, declarou na nota o coordenador-geral de Qualidade Vegetal da Secretaria de Defesa Agropecuária, Hugo Caruso.

Marcas

As marcas sob investigação, que seriam rótulos fictícios, são: Casalberto, Conde de Torres, Donana (Premium), Flor de Espanha, La Valenciana, Porto Valência, Serra das Oliveiras, Serra de Montejunto e Torezani (Premium). Os investigados criavam as marcas, supostamente importadas, e colocavam para venda no mercado nacional.

O Ministério orienta que os estabelecimentos que tenham as marcas de azeites de oliva sob suspeita de fraudes em estoque, ou expostas à venda, que informem imediatamente às Superintendências Federais de Agricultura nos Estados o volume de produto e o plano de destruição da mercadoria em empresa habilitada por órgão estadual de meio ambiente ou recicladora de óleos e embalagens.

O descumprimento à proibição poderá acarretar multa ao detentor da mercadoria, denúncia ao Ministério Público Federal para eventual responsabilização civil e criminal e formalização de Boletim de Ocorrência à Polícia Civil indicando o responsável do estabelecimento comercial.

Operação

A Decon do Espírito Santo deflagrou, na última quarta-feira (11) a Operação Havana, que cumpriu cinco mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão em três residências e duas empresas, localizadas nos municípios de Vila Velha e Cariacica.

A Decon investiga um esquema de adulteração de azeite de oliva e sonegação de impostos estaduais, existente há cerca de cinco anos.

O produto sob suspeita de adulteração era comercializado na Grande Vitória e no interior do Espírito Santo. Também há informações de que os produtos eram enviados para outros Estados. Segundo o órgão, os investigados misturavam o óleo, colocavam em garrafas e vendiam como se fosse um produto mais caro.

Compartilhe
Continue Lendo

Agricultura

Candidato a prefeito João Pavan lidera em Alto Paraíso

Publicado há

-

O democrata João Pavan lidera as intenções de voto para prefeito de Alto Paraíso com 30,75% das intenções de voto, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira 11.11 pelo Instituto Brasil Dados.

A segunda colocação vem sendo ocupada pela candidata à reeleição Helma Amorim (PDT) com 20,30%. Em terceiro aparece Marcos Froes (PP) com 14,03% e, em quarto a advogada Erica Casarin (Republicanos), com 12,24%.

Na quinta colocação está a odontóloga Nadir Diodato (PSC) com 7,16% das intenções de voto. Brancos e nulos 6,57% e não souberam opinar 8,95%.

DADOS DA PESQUISA

Pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia com o número RO-04006/2020 e realizada 04/11 de novembro de 2020 com 335 eleitores. Possui margem de erro de 4,5 pontos percentuais e 90% de confiança, assinada pelo estatístico Pablo Dias Vieira (Conre 10479).

Metodologia de pesquisa:

O Instituto Brasil Dados utilizada a metodologia de pesquisa quantitativa do tipo ¿Survey¿, viabilizada por meio da técnica de ¿Computer-Assisted Personal Interviewing (CAPI)¿ que se constitui em entrevistas pessoais realizadas em Alto Paraíso – RO, executadas através de questionário estruturado e questões para respostas espontâneas e estimuladas. O Questionário desta pesquisa é disponibilizado ao entrevistador de maneira digital por meio do software de gestão da informação. Foi aplicada a amostragem aleatória representativa da população eleitora (cidadão) residente no Município de Alto Paraíso – RO com idade acima dos 16 anos, de ambos os sexos, com vários níveis de instrução e de rendimentos, que estão aptas a votar nas próximas eleições municipais. A amostra é proporcional às estatísticas demográficas municipais com base nas áreas geográficas intra-municipais.

Fonte: Brasil Dados
Publicada em 11 de novembro de 2020 às 12:20

Compartilhe
Continue Lendo

Denuncias

Dr. Rodrigo Camargo inicia as investigações para saber quem agrediu o Vereador de Alto Paraíso

Publicado há

-

BRONCA DA PESADA

O Delegado de Polícia Dr. Rodrigo Camargo concedeu entrevista ao Canal 35.1 e Site Ariquemes190, onde afirmou já ter iniciado as investigações para se chegar aos elementos que agrediram o Vereador Anderson Santana de Oliveira do Município de Alto Paraíso. Dr. Rodrigo Camargo afirmou ser muito cedo para fazer qualquer ligação política às agressões sofridas pelo Vereador, até para que isso não interfira no resultado da eleição. Apesar de cauteloso na fala, Camargo deixou claro que os investigadores já estão atuando no caso, e que em breve teremos os esclarecimentos dos fatos.

Informações levantadas pela equipe de reportagem do site Ariquemes190 e Canal 35, dão conta que a guarnição da Polícia Militar foi acionada a comparecer  na Unidade de Saúde de Alto Paraíso, onde segundo informações teria dado entrada uma pessoa apresentando vários hematomas e cortes na cabeça. De imediato os PMs foram ao local, onde se depararam com a vítima Anderson Santana de Oliveira recebendo atendimento médico. Ao questionarem a vítima sobre o que teria ocorrido, o mesmo relatou que havia saído de uma reunião partidária e estava indo buscar seu filho, que estava na casa de um amigo, quando ao chegar próximo a uma lavoura de soja na  Avenida Guerino Zanardi, foi fechado por uma caminhonete de cor preta, onde saíram quatro elementos encapuzados e renderam o mesmo. Na sequência os marginais colocaram um capuz na vítima e depois a levaram dali na caminhonete. No interior do veículo Anderson teria sido ameaçado a abandonar a campanha do candidato a Prefeito Marcos Froes. Ao chegar em uma localidade Anderson teria sido retirado do interior da caminhonete, onde foi ali torturado com chutes e pontapés, além de receber golpes aparentemente de objeto cortante na cabeça. Em um momento os quatro elementos discutiam a cerca de matar a vítima ou não. Anderson foi abandonado próximo ao cemitério municipal e a caminhonete tomou rumo ignorado, sendo que o Vereador pediu ajuda e foi socorrido à unidade de saúde local. A vítima relatou ainda que vem sofrendo constantes ameaças devido à opção partidária ao qual mesmo aderiu. A Polícia Civil já iniciou as investigações para saber se as agressões tem ligação com o pleito eleitoral e identificar os agressores.

Compartilhe
Continue Lendo

COVID-19

Bolsonaro diz que população deve avaliar medidas de isolamento

Publicado há

-

Bolsonaro diz que população deve avaliar medidas de isolamento.

Bolsonaro diz que população deve avaliar medidas de isolamento

Presidente afirmou que não cabe a ele avaliar as medidas e que prefeitos e governadores têm autonomia para decidir como enfrentar a covid-19

Bolsonaro conversou com apoiadores nesta manhã

Bolsonaro conversou com apoiadores nesta manhã

Adriano Machado/Reuters – 09.11.2020

presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer nesta quarta-feira (11) que as medidas de isolamento adotadas no Brasil foram determinadas por prefeitos e governadores e que cabe aos brasileiros avaliar se foram eficazes ou não.

“O que aconteceu durante a tal da pandemia. Os governadores tomaram posições e estavam respaldados para isso. As posições que eles tomaram são vocês tem que decidir se foi certo ou não”, afirmou o presidente a apoiadores.

Bolsonaro também disse que não cabia a ele criticar as ações dos governantes, mas que as “consequências estão aí”. “Temos o desemprego, a economia está se recuperando”, disse.

Em outras oportunidades, o presidente criticou as medidas de isolamento e sempre defendeu que é preciso combater a pandemia e preservar empregos e a economia.

Em outubro deste ano, o plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) confirmou decisão monocrática do ministro Alexandre de Moraes que assegurou aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios liberdade para adotar medidas de combate à pandemia da covid-19, no exercício de suas atribuições e no âmbito de seus territórios.

Fonte:  routers

Compartilhe
Continue Lendo

Destaques

× Fale Conosco